segunda-feira, 22 de abril de 2019

Arte, educação e natureza: uma maneira sustentável de aprender


Pensando em maneiras divertidas e sustentáveis de exercitar a criatividade de nossos educandos durante o mês das linguagens, os educandos do Educação Integral, sob orientação da Educadora Karine Buglione, participaram de oficinas que oportunizaram o conhecimento sobre as diferentes formas de pintura, usando como referência principal a arte rupestre. 


Os jovens foram convidados a extrair da natureza pigmentos que pudessem ser usados como tinta natural e, a partir disso, trabalhar com estes materiais para a confecção de diversos desenhos.


“A pigmentação natural é uma forma é uma forma saudável de se trabalhar com as cores junto as crianças, uma vez que o material não conta com químicos presentes em tintas industriais”, comenta Karine.


A educadora salienta que a arte rupestre foi a primeira forma de manifestação artística existente, sendo considerada como um dos primeiros registros de comunicação, e por esse motivo se faz tão importante o seu estudo ao trabalhar o desenvolvimento das linguagens. 


Segundo a Educadora Karine, ainda, a arte rupestre é o período ideal para ser estudado quando se trabalha pigmentos naturais, pois foi nesse período que os pigmentos orgânicos foram utilizados como materiais para as pinturas das cavernas.  Materiais como carvão, argila, gordura animal, pigmento de frutas e folhas naturais, são alguns exemplos que podem ser utilizados para o desenvolvimento dessa atividade que busca uma maior interação dos educandos com a natureza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário