sexta-feira, 13 de julho de 2018

“Juventude e segurança” é tema nas aulas do trabalho educativo



Na primeira semana de julho, os educandos do Trabalho Educativo Informática, na modalidade módulo básico, auxiliados pela educadora Thais Rocha, abordaram em aulas reflexões e debates sobre “Juventude e segurança”.


Dentre as propostas da educadora, foi introduzido o diálogo com o objetivo de alertar sobre os direitos das crianças e adolescentes, prevenção e enfrentamento das diversas formas de violência e segurança pública.


A educadora iniciou a proposta realizando a reflexão de que os jovens são considerados um grupo social vulnerável em termos de dificuldades de acesso ao emprego e a cidadania, quanto em termos de vitimização à violência. Também realizou a leitura de um texto que alertava a vulnerabilidade dos jovens, os maus-tratos e contato prematuros com drogas, desafiava as políticas de segurança e instigava a participação, o protagonismo e a prática da transversalidade para questões importantes e urgentes para a sociedade contemporânea. Logo, distribuiu pequenos textos sobre as temáticas, onde a turma estava dividida em quatro grupos para debater e em seguida compartilhar com o grande grupo.


A educanda Thaina comenta sobre a importância de falar sobre “Juventude e segurança”. “Todos os dias ficamos sabendo ou passamos por situações de insegurança por causa da violência. Com esses momentos de conversas, além de dividirmos nossas angustias, conseguimos pensar de que forma podemos contribuir com ações preventivas para fortaleça os nos promover nos nossos espaços de convívio e também em alguma oportunidade compartilhar ideias de melhorias para as nossas políticas públicas”, comenta.


A educadora, reforça que nesse sentido e de acordo com o que presenciamos de diversas maneiras no dia a dia, é urgente que as políticas de segurança pública concebam mais projetos de inclusão voltadas as jovens e que fortaleçam as instituições de acolhimento. Essa inclusão pode ser contemplada através de inúmeras iniciativas, muitas das quais já estão sendo colocadas em práticas, mas que espera-se mais expansão da garantia de políticas sociais. Pois é preciso fortalecer o vínculo, dando a eles, a esperança de um futuro melhor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário