quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Caminhada Ecológica e Cápsula do Tempo


Javé disse a Moisés: "Suba até junto de mim na montanha, pois eu estarei aí para lhe dar as tábuas de pedra com a Lei e os Mandamentos que escrevi, para você os instruir”. Moisés se levantou com seu ajudante, Josué, e subiu à montanha de Deus (Êxodo 24, 12-13).


Dados histórico-geográficos apontam que a referida montanha, o Monte Sinai, cenário de episódio bíblicos, localiza-se no sul do Egito. Trata-se de uma formação rochosa com altura superior a 2 mil metros.   


Inspirados pela mensagem bíblica, educandos, educadores e colaboradores do Calábria, orientados pela equipe de Pastoral, subiram a montanha nas manhãs e tardes da semana dos dias 26 e 30 de outubro. A uma altitude de quase 300m, os grupos desbravaram o Morro da Apamecor, em um total de 347 pessoas participantes, pertencentes aos diversos cursos profissionalizantes.


O intuito e o objetivo dessa formação peregrina dos jovens foi concluir uma atividade iniciada na Semana Calabriana, na qual os jovens elaboraram mensagens para o futuro, e as depositaram em “cápsulas do tempo”, e estas foram armazenadas junto à fonte de água que está na metade do morro.


“A mensagem bíblica iluminou nossa compreensão e aguçou nossos sentidos referente a princípios de amizade, colegialidade, respeito e responsabilidade ecológica; além de, obviamente, momento de descontração e aventura, embrenhados na mata a escalar o morro que, por vezes, se nos apresentou bastante íngreme”, comentou Andrei, coordenador da Pastoral.


Nesse interim, além da reflexão humano-espiritual, aludiu-se a uma breve narrativa histórica sobre o Centro de Educação Profissional SJ Calábria, desde os primórdios até os dias atuais: a fundação em Porto Alegre, a canalização, o armazenamento e distribuição da água desde a fonte; o projeto de construção dos prédios em nível mais elevado do terreno - plano que não vingou devido à intervenção do IBAMA.


Por fim, concluiu-se esse momento oportuno de reconhecimento e de fortalecimento de vínculos entre os diferentes membros da família calabriana e de todos com a Obra, referindo-se e se identificando com ela. “Acreditamos ter deixado marcas positivas, bem como as recebemos, e contribuído para a conscientização e instrução de nossos educandos, afinal ‘o jovem traz escrito em sua testa: sou de quem me conquistar’”.



Fonte: Pastoral

Nenhum comentário:

Postar um comentário