sexta-feira, 25 de setembro de 2015

VI Jornada de Formação Calabriana


Aconteceu nesta sexta-feira, 25/09, no salão de atos do Centro de Educação Profissional São João Calábria, mais uma Jornada de Formação Calabriana. Nesta VI edição, o tema foi “O cuidado de quem cuida”. O encontro teve como objetivo refletir e compreender a complexidade das relações humanas no contexto social, e aprimorar as relações humanas na ótica calabriana. 


A jornada, realizada anualmente, reuniu nesta edição mais de 300 pessoas entre colaboradores, religiosos e leigos calabrianos das atividades dos Pobres Servos da Regional Sul: Porto Alegre, Farroupilha e Viamão.


A recepção e acolhida foi realizada pelo postulante Eduardo Albuquerque e pelo aspirante Gustavo Pimental, que convidaram para que os colaboradores de cada atividade participante permanecessem em pé por um instante e dessem o seu bom dia aos presentes, promovendo também dinâmicas para integrar o grupo. Bem ao estilo calabriano, o encontro foi abrilhantado com muita música, oração e animação.


Os mais de 300 participantes tiveram um momento de espiritualidade com padre Anésio Ferla, que apresentou um vídeo com cenas da vida de padre João Calábria, o qual surpreendeu e emocionou muitos dos presentes.


O ponto central da manhã foi a palestra com o psicoterapeuta Jorge Trevisol, que tratou sobre o tema “O cuidado de quem cuida”. Durante sua fala, entre uma canção e outra, Jorge falou sobre os fenômenos da interioridade humana desta época; também apontou o paradigma racional insuficiente e causador das enfermidades humanas. Como proposta, sugeriu que se busque uma visão integral do ser: físico, psíquico e espiritual; “a inteireza humana como sinônimo de ser saudável”. Ele lembrou que se autoavaliar é um exercício indispensável para quem busca conhecer a si mesmo.


Na parte da tarde, o procurador de justiça aposentado, Afonso Armando Konzen falou sobre o tema “Justiça Restaurativa: conceitos”. Konzen explicou que a Justiça Restaurativa compreende um conceito ampliado de justiça, transcendendo a aplicação meramente judicial de princípios e valores da Justiça. Quem também participou do bate-papo foi o assistente social da Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE), Alexandre Onzi Pacheco; e a psicóloga Rafaela Duso, que trabalha no Centro de Promoção da Criança e do Adolescente (CPCA); abordando a temática dos círculos de justiça restaurativa, além de relatos de casos e experiências vivenciadas.


Ao final, padre João Pilotti fez suas considerações sobre o encontro e deixou uma mensagem para os participantes da Jornada. Houve a socialização dos temas abordados e a interação entre as diversas atividades calabrianas. 


Os participantes concluíram que a jornada foi um momento de se refletir e despertar para novos horizontes e novos desafios no campo das relações humanas e nas práticas pedagógicas nas diversas atividades.


Fonte: DICA

Nenhum comentário:

Postar um comentário